O problema é marcado por dor em regiões como a lombar e o pescoço. Saiba como se proteger da hérnia

A coluna conta com discos intervertebrais — eles servem como amortecedores de impacto que evitam o contato direto e doloroso entre as vértebras. E a hérnia nada mais é do que o resultado do deslocamento de um desses discos.

Quando um deles sai do eixo, comprime nervos da região, provocando dores, perda de sensibilidade ou sensação de formigamento. Geralmente, o transtorno dá as caras na parte inferior das costas — nesse caso, o incômodo irradia para pernas e pés. Outro foco de hérnias é o pescoço. Se ele é atingido, toda a região cervical sofre.

Essa chateação está relacionada principalmente ao avançar da idade — com o tempo, os discos vão sendo sobrecarregados até não aguentarem mais —, mas esforços físicos intensos demais e traumas nas costas também colocam a coluna em risco.

Sinais e sintomas

– Dor na lombar e no nervo ciático

– Fraqueza nas pernas

– Dor ao tossir, dar risada e ir ao banheiro

– Formigamento, dor e entorpecimento nas pernas e nos pés

– Dificuldade para urinar e evacuar

– Dor nos braços e mãos (se a hérnia surgir no pescoço)

Fatores de risco

– Traumas e acidentes

– Ter mais de 35 anos

– Ficar muito tempo sentado

– Histórico familiar

– Movimentos repetitivos que exigem o uso dos músculos das costas

Como se prevenir

A melhor estratégia é praticar atividade física. O excesso de horas sentado e a flacidez dos músculos do tronco provocada pelo sedentarismo estão intimamente ligados ao desgaste dos discos da coluna. Fora isso, eles precisam de movimentação frequente para se manterem firmes e lubrificados. Só não pegue pesado demais. Sua espinha vai reclamar se for submetida a sobrecargas muito elevadas ou a gestos mal executados.

Prestar atenção na postura também ajuda a preservar as costas. Há quem recomende exercícios posturais ou mesmo RPG para endireitar a coluna. Mas, antes de partir para táticas assim, vale a pena consultar um profissional.

O tratamento

Em boa parte dos casos, dá para aliviar o incômodo com mudanças de postura e exercícios físicos. Tudo, claro, com orientação profissional — até porque, durante uma crise, é necessário repouso.

Para a dor, costuma-se prescrever anti-inflamatórios não esteroides e analgésicos. Sessões de fisioterapia ajudam bastante. Entretanto, se o quadro não for controlado, o cirurgião entra em cena. Em resumo, ele faz uma pequena incisão e retira a hérnia.

Fonte: https://saude.abril.com.br/medicina/hernia-de-disco-o-que-e-quais-os-sintomas-e-como-tratar/

Deixe seu comentario:

*

Voce deve inserir um email valido.

2016 © MeuMKT - Reabilit Centro Médico

Em caso de emergência ligue:        +55 27 3235-1187